Dicas para evitar picadas de mosquitos

Dicas ao aplicar os repelentes:

Dicas de repelentes

Dicas de repelentes 1-Icaridina 2-DEET 3-IR3535 4-oleo natural 5-mosquiteiro (vide descrição de cada no post anterior)

-Manter ambientes refrigerados com ar condicionado é uma forma altamente eficaz de manter mosquitos afastados do recinto.

– O suor atrai os insetos, e retira mais facilmente o repelente.

–  Procure vestir roupas brancas, pois roupas coloridas atraem os insetos, assim como perfumes. Evite roupas agarradas no corpo, use mais folgadas e compridas

A ação costuma ser 4 cm de distância, então passar na bochechas, protege nariz, mas passar na bochecha não repele no pescoço. E pelo mesmo princípio não passe nas mucosas (boca, nariz, olhos, genitais), e em feridas ou pele irritada, ao redor já vai ser suficiente.

–  Os dispositivos ultrassônicos e os elétricos luminosos com luz azul são ineficazes.

–  Não deve-se utilizar produtos combinados com filtros solares, pq eles interagem com o repelente. Se não tiver como não associar, passe o filtro solar antes e uns 30 minutos depois o repelente. O que menos interage é a ICARIDINA

–  Evite aplicação nas mãos das crianças e por baixo das roupas. Sempre lave as mãos após aplicar o produto.

Mosquiteiros simples ou com aplicação de inseticidas (permetrina) são indicados na proteção noturna de adultos e crianças.

Tendas tratadas com inseticidas são altamente eficazes, seguras, duradouras e de acesso relativamente fácil

– Os poros das telas de mosquiteiros/tendas não devem ser maiores que 1,5mm. O uso combinado de repelente tópico e tela tratada com inseticida parece ter o melhor custo-benefício na prevenção de picada

-Muitos repelentes podem ser aplicados sobre roupas (DEET, icaridina), conferindo proteção prolongada e diminuindo o uso tópico das substâncias.

– Há, inclusive, tecidos especiais que já vêm embebidos com repelentes, sendo mais indicados para a prática de esportes radicais em matas.

-O uso de repelentes ambientais deve seguir as orientações preconizadas para obtenção da ação esperada. Incensos e velas naturais só têm ação quando aplicados por horas contínuas e iniciados bem antes da exposição da pessoa ao ambiente.

-Velas e incensos de citronela não têm efeito repelente suficiente para que haja recomendação de seu uso isolado.

Aerossóis de inseticida têm o objetivo de matar os insetos presentes no local e prevenir a invasão domiciliar. Possuem efeito curto e devem ser aplicados em recintos fechados (de 10 a 20m2) pelo menos duas horas antes de dormir.

-Existem adesivos que podem ser colocados sobre a roupa com eficacia para repelir insetos.

informações adicionais:  http://muraldapele.com.br/repelentes-para-mosquito/

Fontes principais:

STEFANI, Germana Pimentel et al. Repelentes de insetos: recomendações para uso em crianças. Rev. paul. pediatr. [online]. 2009, vol.27, n.1 [cited  2015-04-06], pp. 81-89

Sociedade Brasileira de Dermatologia (www.sbd.org.br)

Autor: Dra. Violeta Tortelly

Formação Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)***** Residência em Dermatologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)*****Mestranda na Universidade do Estado do Rio de Janeiro(UERJ)*****Professora no ambulatório de Alopecias na pós graduação de dermatologia do Hospital Naval Marcilio Dias*****Membro da equipe de parecer de dermatologia nos Hospitais Niterói D`or, Hospital Icaraí e Complexo Hospitalar de Niterói*****Preceptora/professora de Dermatologia no ambulatório do Hospital Universitário Pedro Ernesto de 2014-2016*****Fellow em Barcelona no Hospital Sant Creu e Sant Pau- 2013*****Membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Dermatologia Fluminense(SBD FL) gestão 2015-2016*****Título de especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e AMB***** Título de especialista em Hanseníase pela Sociedade Brasileira de Hansenologia (SBH) e AMB***** http://lattes.cnpq.br/6342177221536986