Herpes zoster (“cobreiro”)

O Herpes zoster, popularmente conhecido como “cobreiro”, não tem relação direta nenhuma com o herpes comum em boca. A semelhança é que os dois são causados por vírus e dão vesículas/bolhas pequenas na pele e dão dor no local. (tem um post bem legal sobre a herpes simples: http://muraldapele.com.br/herpes-labial/)

O Zoster é causado pelo vírus da varicela, a famosa CATAPORA!!! Só pode ter herpes zoster quem já teve catapora algum dia. O vírus fica armazenado no gânglio da raiz dorsal sensitiva, em latência, até que reativa no trajeto do nervo. Como pega nervo e pele, o quadro clínico é iniciado com dor local, que pode ser de leve a moderada, sendo às vezes só um “sensação estranha” na localização como formigamento, queimação , uma sensibilidade alterada (alodinia) quando a roupa toca no local, o incomodo é, principalmente,  noturno. A lesão da pele costuma vir logo depois, com aglomerado de mini bolhas com líquido dentro (vesículas) na pele vermelha/eritematosa, acometendo o trajeto do nervo sendo de forma contínua ou salpicada.

lesao típica de zoster (foto de bodygeek)

lesao típica de zoster
(foto de bodygeek)

Uma em cada três pessoas vai ter herpes zoster em algum momento da vida. A lesão e a dor assustam os pacientes, mas não é algo incomum no dia a dia do consultório.

O tempo de doença costuma ser de 7 a 10 dias, mas a resolução total costuma levar até um mês. Locais mais comuns são torácica, cervical e face (sendo esta área a mais preocupante pelo risco de pegar olho). Às vezes é confundida até com infarto, principalmente nos raros casos em que a pele não é acometida “herpes sine herpete”.

A contaminação é pelo ar, mas quando ela é localizada naquele dermatomo (área cutânea de inervação de cada raiz nervosa, exemplo abaixo), o risco é mínimo, devendo-se evitar contato até a fase de crosta com pessoas que nunca tiveram catapora e gestantes, quando não tem mais risco de passar. A vesícula tem muitos vírus ali, com possibilidade, mesmo que pequena, de espalhar e contaminar outras pessoas, gerando catapora nos que nunca a tiveram.

Cada espaço colorido é o trajeto do nervo que a herpes zoster pode acometer

Cada espaço colorido é o trajeto do nervo que a herpes zoster pode acometer

A causa dessa reativação viral está ligada principalmente a uma baixa de imunidade ESPECÍFICA ao vírus, a correlação principal é com a idade: quanto mais velho, principalmente depois dos 50 anos, maior a chance de ter a doença.

 Outros fatores desencadeadores são:

-Estresse (de todas as naturezas)

-Doenças imunossupressoras  como câncer e AIDS

-Medicações imunossupressoras: corticoide, quimioterapia

Quem teve uma vez não tem mais chance de ter de novo, nem menos. A chance é igual uma pessoa com as mesmas características de idade e fatores de risco.

A sequela cutânea pode ser pequena ou formação de cicatrizes inestésicas locais. Mas o que mais nos preocupa, é a neuralgia pós herpética. O padrão mais comum é ter dor local, que pode durar até 1-3 meses, mas quando passa esse período, já categorizamos como dor crônica no nervo, isto é uma dor que pode não ter cura!

A melhor forma de evitar essa dor é o tratamento precoce, os estudos falam que até 72 horas ajuda a evitar a neuralgia. Não há estudos bons sobre o uso depois desse tempo, então se ainda tiver surgindo lesões ou o quadro tá intenso deve-se começar o tratamento sim, e principalmente na dose certa!

As drogas utilizadas são os antivirais: aciclovir, valaciclovir e fanciclovir.

O tratamento para neuralgia é bem variável, se a dor é leve fazemos uso de medicações tópicas, como lidocaína e capsaicina (derivado da pimenta), afinal, quanto menos remédio melhor. Mas na maioria dos casos é necessário uso de analgésicos potentes como opióides, antidepressivos que atuam indiretamente na dor, anticonvulsivantes q tem ação na dor do nervo.

Caso mesmo assim tenha dor, ou não possa usar tais medicações, associamos bloqueios injetáveis com anestésico, toxina botulínica , acumputura,e até estimulação medular.

 

VACINA CONTRA HERPES ZOSTER (“COBREIRO”)

Em 2014 chegou no Brasil, na rede privada, a vacina para herpes zoster, produzida pela Merck®. Ela é indicada para maiores de 60 anos e que já tiveram catapora (os que não sabem, deve-se fazer sorologia(exame de sangue) para checar). Se a pessoa já teve zoster também pode e deve tomar, pelo risco de ter de novo igual uma pessoa com as mesmas características de idade e doenças.  Ela é feita pelo vírus vivo atenuado, então contra-indicada em pacientes imunocomprometidos.

Eficácia dela num estudo duplo cego, randomizado com 38.000 pessoas com mais de 60 anos mostrou que, em quatro anos de acompanhamento, diminuiu:

 51% chance de ter a herpes zoster

61% a queimação e dor

66% neuralgia pós herpética

O preço dela é caro, custa de 400 a 600 reais. Porém levando em conta que o tratamento com antiviral gira em torno de 300 reais, e a neuralgia é um incomodo tremendo (e muito mais gastos que isso), deve ser avaliado caso a caso a necessidade pelo dermatologista/geriatra.

Autor: Dra. Violeta Tortelly

Formação Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)***** Residência em Dermatologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)*****Mestranda na Universidade do Estado do Rio de Janeiro(UERJ)*****Professora no ambulatório de Alopecias na pós graduação de dermatologia do Hospital Naval Marcilio Dias*****Membro da equipe de parecer de dermatologia nos Hospitais Niterói D`or, Hospital Icaraí e Complexo Hospitalar de Niterói*****Preceptora/professora de Dermatologia no ambulatório do Hospital Universitário Pedro Ernesto de 2014-2016*****Fellow em Barcelona no Hospital Sant Creu e Sant Pau- 2013*****Membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Dermatologia Fluminense(SBD FL) gestão 2015-2016*****Título de especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e AMB***** Título de especialista em Hanseníase pela Sociedade Brasileira de Hansenologia (SBH) e AMB***** http://lattes.cnpq.br/6342177221536986