Mancha na pele pode ser Hanseníase / Lepra ?

mancha hanseniase

Mancha Hanseniase

Aproveitando que o meu ambulatório no Hospital Universitário Pedro Ernesto é de Hanseníase, vou falar sobre o assunto por aqui também. Tenho título de Especialista em Hanseníase pela Sociedade Brasileira de Hansenologia. Ensino e aprendo essa doença para os residentes de dermatologia da UERJ.

Por ver acontecer com frequência, me preocupa demais que os médicos entrem nessa área somente para trabalhar com estética, não que tenha menor valor, gosto muito, só não podemos esquecer das doenças antigas e que assombram até hoje a vida de muita gente.

Hoje simboliza o dia mundial contra a Hanseníase, e acho importante falar, resumidamente, sobre ela. Tudo pode começar com uma simples mancha de pele!

Campanha hanseniase SUS

Campanha do SUS para tratamento da Hanseníase

O Brasil é o segundo país com mais casos de lepra no mundo, perdendo apenas para a Índia. A doença ainda é muito estigmatizada, mas diferente do que se pensa a pessoa não vai perdendo os dedos ou “caindo carne” quando anda. Na verdade, quando a doença não tinha cura, eram muitos casos, muitos anos de doença sem tratamento ai chegava-se a falta de sensibilidade tamanha, que as pessoas queimavam ou cortavam as mãos e/ou pés. Pela falta de sensibilidade o machucado era tão grave que causavam deformações e amputações naturais ou cirúrgicas. Mas, hoje, com a doença “mais controlada” é raríssimo ver casos tão avançados.

A doença é transmitida pelo ar, no entanto, 90% da população tem uma resistência natural a ela. Mas ela não escolhe cor, raça ou sexo, tem um determinante maior que é genético. E é necessário um contato próximo com alguém que tenha para pegar (mas você pode não saber que a pessoa tem, nem ela).

É uma doença silenciosa de início, manchinhas claras, geralmente com menos pelos e menos suor que não coçam, não doem e nem se percebe aumento rápido, e pode ficar anos só assim. Daí pode chegar aos nervos e dar sequelas irreversíveis e dores/dormências para sempre!!
Então, procure um bom especialista para avaliar a manchinha na sua pele, e acompanhar para evitar a progressão de uma doença tão debilitante. O SUS paga todo o tratamento e ele deve ser feito com idas mensais para avaliação.

Autor: Dra. Violeta Tortelly

Formação Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)*****
Residência em Dermatologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)*****Mestranda na Universidade do Estado do Rio de Janeiro(UERJ)*****Professora no ambulatório de Alopecias na pós graduação de dermatologia do Hospital Naval Marcilio Dias*****Membro da equipe de parecer de dermatologia nos Hospitais Niterói D`or, Hospital Icaraí e Complexo Hospitalar de Niterói*****Preceptora/professora de Dermatologia no ambulatório do Hospital Universitário Pedro Ernesto de 2014-2016*****Fellow em Barcelona no Hospital Sant Creu e Sant Pau- 2013*****Membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Dermatologia Fluminense(SBD FL) gestão 2015-2016*****Título de especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e AMB*****
Título de especialista em Hanseníase pela Sociedade Brasileira de Hansenologia (SBH) e AMB*****

http://lattes.cnpq.br/6342177221536986