Vamos falar de fotoproteção?

Vamos Falar de Fotoproteção

Vamos Falar de Fotoproteção? – Foto por Francisco . Santo Antônio do Monte

Vamos começar com radiação solar ?

Moramos num país famoso por suas praias e Sol o ano todo. Vamos deixar de aproveitar??? É claro que não, mas vamos fazer isso da melhor forma possível! Como é um assunto amplo, e nada melhor que uma dermatologista para falar sobre, vou dividir em tópicos para facilitar o entendimento!

Existe a Radiação Ultra Violeta, muitos estudos foram feitos dela e sabe-se bem sobre seus tipos e danos relacionados. O FPS que é mais conhecido, que seria o fator de proteção 15,30,60…100, está relacionado ao UVB, e o FP-UVA (antigo e também desconhecido Ppd) está relacionado, obviamente, ao UVA.

E o que esse número significa?

Que aquele filtro te protege 30, 50 ou até 100 vezes mais do que a pele nua e crua! Quanto maior, mais tempo dura então? Nããão!!! E isso é muito importante de lembrar, filtro dura de 3 a 4 horas na pele (se suar, molhar, dura menos, claro), e deve ser REAPLICADO! Muita gente já tem hábito de usar quando acorda, mas não reaplica. Futuramente, darei dicas para facilitar o hábito, mas tudo na vida é rotina, perseverar e com o tempo fica automático!

Resumidamente sobre os RAIOS:

UVB: é o que queima, mais relacionado a alguns tipos de câncer de pele, mas também relacionado a produção de vitamina D (muito importante pros ossos).  

UVA: relacionado ao fotoenvelhecimento e manchas na pele

Cada um abrange uma faixa de espectro de luz, que são vizinhas uma da outra, então, essas consequências de sobrepõem um pouco, resumi quem prevalece em cada. Exemplo são as câmaras bronzeadoras (proibidíssimas no nosso país que emitem UVA)

Mas são só esses??

Nãããão, ainda tem o UVC, infravermelho e luz visível, estes, ainda, com pouco conhecimento sobre, mas sabe-se que a luz visível (a lâmpada da sua casa) também pode piorar manchas, principalmente, em quem tem alguma propensão a elas.

“Vou ter que usar filtro até de noite?” Hmmm….mais ou menos isso, mas bom senso vale para qualquer coisa, né? Se tiver fazendo algum tratamento dermatológico, ou doença desencadeada por isso, vale a pena. Ou atitudes pequenas e simples que oriento aos meus pacientes, como por exemplo, se você tem aquele abajur na cabeceira, ou luminária, prefira usar as luzes amarelas, porque as fluorescentes são piores nesses casos.

Existe hoje um índice de radiação que é o IUV, o qual você pode consultar em sites meteorológicos, ou no site da sociedade brasileira de dermatologia (www.sbdfl.org.br), maaaas, novamente, o bom senso segue como maior guia. Tem até a Regra da Sombra, que se ela está menor do que sua altura:FUJA do SOL, ele está te “consumindo” hehe!

Autor: Dra. Violeta Tortelly

Formação Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)----------------- Residência em Dermatologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)-------------------------------------------- Mestranda na Universidade do Estado do Rio de Janeiro(UERJ)----------------------------- Professora no ambulatório de Alopecias na pós graduação de dermatologia do Hospital Naval Marcilio Dias----------------------------- Membro da equipe de parecer de dermatologia nos Hospitais Niterói D`or, Hospital Icaraí e Complexo Hospitalar de Niterói----------------------- Preceptora/professora de Dermatologia no ambulatório do Hospital Universitário Pedro Ernesto de 2014-2016----------------------- Fellow em Barcelona no Hospital Sant Creu e Sant Pau- 2013--------------------------------- Membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Dermatologia Fluminense(SBD FL) gestão 2015-2016------------------------------------------ Título de especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e AMB--------------------------------------------------- Título de especialista em Hanseníase pela Sociedade Brasileira de Hansenologia (SBH) e AMB ----------------------- http://lattes.cnpq.br/6342177221536986